Nos últimos anos tem se tornado frequente as notícias relacionadas às mudanças climáticas. Os recordes de temperatura sendo quebrados, o aumento das taxas de derretimento nos polos e os desastres ambientais sem precedentes, tem sido reportado com mais frequência.

Segundo cientistas e autoridades em sua última conferência do Acordo de Paris, alega-se que nós estamos em uma corrida contra o tempo para manter as mudanças climáticas em níveis compatíveis para a sobrevivência humana.

Em 2015, países do mundo todo fecharam o acordo na COP21 (21º Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas), no qual se comprometiam a não permitir que a temperatura média do planeta subisse mais do que 1,5ºC até o final do século. Pois este é considerado o limite seguro para a sobrevivência humana no planeta.

De acordo com o IPCC (Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas), da ONU, para que a temperatura média do planeta não ultrapasse o limite, é essencial que os países apresentem ideias concretas para frear as mudanças climáticas já nos próximos encontros ambientais da ONU. Que acontecerão nos próximos meses, finalizando em 2020.

Haverá então uma série de oportunidades para que os países envolvidos apresentem seus planos de redução a emissão do carbono.

O secretário-geral da ONU, António Guterres, convocou a Cúpula de Ação Climática para 23 de setembro de 2019, em Nova Iorque, que trará líderes de governos, empresas e sociedade civil, para trazer ações ambiciosas e objetivas. Na sequência, haverá a COP25, em Santiago, Chile. Com objetivo de manter os planos em andamento.

Mas a reunião mais importante será a COP26, no final de 2020. Quando finalmente veremos qual caminho os países tomaram.

Acredita-se que os próximos 18 meses vão decidir a nossa capacidade de manter as alterações climáticas em níveis suportáveis para nossa sobrevivência. Para que tudo ocorra bem nesse período, cada cidadão além do governo, deverá fazer a sua parte.

Proponha-se a cuidar do nosso planeta, procure sempre uma forma de retribuir tudo que a natureza nos oferece. Plante uma árvore, faça menos lixo, use produtos biodegradáveis, para poder continuar chamando nosso planeta de lar. Pois estamos em uma corrida contra o tempo para manter as mudanças climáticas em níveis compatíveis para nossa sobrevivência.