A Amazônia, ou Floresta Amazônica, é uma floresta úmida que cobre a maior parte da Bacia Amazônica da América do Sul. São mais de 7 milhões de quilômetros quadrados, dos quais 5 milhões e meio de quilômetros quadrados são tomados pela floresta tropical. Ela é considerada a maior do mundo e conhecida por sua enorme biodiversidade. 60% dela fica no Brasil, mas também há uma parte menor no Peru, Colômbia, Venezuela, Equador, Bolívia, Guiana, Suriname, e Guiana Francesa.

Muito foi dito sobre a Amazônia ser o pulmão do mundo, o que é uma afirmativa errada. É correto que ela produz muito oxigênio, mas em troca ela o consome quase todo também. Mas se essa não é a verdadeira importância da nossa maior floresta tropical, então qual é?

SERVIÇOS ECOLÓGICOS

A Amazônia é um terço das florestas tropicais do mundo todo. Isso é muito! Ela desempenha um papel essencial na manutenção dos serviços ecológicos, que são: trabalhar pela qualidade do solo, estoque de água doce, proteger a biodiversidade, manter a fauna e alguns outros.

RECURSOS HÍDRICOS

A floresta Amazônica trabalha pelos múltiplos recursos hídricos. A região possui 20% de toda água doce do planeta Terra. O que a floresta faz é ajudar na manutenção a fim de evitar o risco de erosões e assoreamentos ao redor dos rios, o que garante, além do pleno funcionamento da área hídrica, alimentos para organismos ali presentes.

O processo de evaporar também ajuda a manter o equilíbrio climático, fundamental não apenas para o conforto ambiental, mas para algumas atividades econômicas, como a agricultura.

PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIOS

As florestas funcionam como uma proteção contra incêndios. O fogo que escapa de outros lugares, como campos agrícolas, não consegue se espalhar. A vegetação, por ser alta e densa, e sua capacidade de manter-se verde mesmo na seca é o que ajuda nessa proteção.

A umidade que a floresta consegue manter é o que a protege contra incêndios externos.

BIODIVERSIDADE E BIOTECNOLOGIA

Mais da metade da biodiversidade mundial esta na Amazônia. É um universo inteiro dentro da floresta, uma das coisas mais valiosas que existem em um ambiente potencialmente desenvolvido. Na floresta encontramos, por exemplo, essências variadas, substâncias para o combate às pragas e para o desenvolvimento de produtos farmacológicos, além de conter um grande potencial para a geração de novas fontes de recursos utilizáveis.

EXTRATIVISMO

A extração de produtos não-madeireiros contribui e muito para a vida de mais de 400 mil extrativistas. Os recursos de uma floresta proporcionam benefícios econômicos a uma população que já luta pela sobrevivência. Apesar disso, esses recursos devem ser usados racionalmente.

POPULAÇÃO INDÍGENA

Quase 900 mil indios vivem no Brasil, devidos em 256 sociedades e 274 línguas, mas só 13.8% das terras brasileiras pertecem aos índios. A Amazônia Legal abriga a maior parte dessas terras (são 424 áreas e 115.344.445 hectares) e povos dos quais dependem da floresta para perpetuarem seu modo de vida e sua cultura.

ECOTURISMO

A Amazônia é considerada um dos lugares mais bonitos do mundo. As paisagens, belezas naturais e cultura trazem benefícios econômicos através do ecoturismo, que gera empregos direta e indiretamente. Segundo a Organização Mundial de Turismo, o ecoturismo cresce 65% ao ano em relação aos 15% do turismo convencional. No Brasil, embora essa atividade ainda esteja se desenvolvendo, meio milhão de pessoas praticam ecoturismo, gerando 30.000 empregos diretos, movimentando cerca de 500 milhões de reais por ano.

EXPLORAÇÃO MADEIREIRA

A floresta Amazônica é uma grande produtora de madeira tropical. São mais de 350 espécies em todas sua extensão para utilização em fins comerciais. O problema é a falta de racionalidade na exploração. Isso gera um desperdício de 60% da serrarias.

A exploração, quando feita de maneira consciente, não esgota o recurso, reduz esse desperdício, gera empregos e paga bons salários.

AGRICULTURA

Uma das principais atividades da região é a agricultura. Apesar do retorno ser bem menor se comparada à exploração madeireira, a agricultura familiar, apesar de pobre em recursos, ainda ajuda as famílias naquela região. A intensificação dessa atividade reduz a pressão sobre as florestas.

PECUÁRIA

Assim como a agricultura, a pecuária é amplamente explorada na Amazônia, mas infelizmente seu retorno é bem menor do que a exploração madeireira. MAs ainda é a forma que muitas famílias que vivem nessa região encontram para sobreviver.

MUDANÇAS CLIMÁTICAS

As florestas Amazônicas são como grandes armazéns de carbono. E esse carbono fica todo estocado nos tecidos vegetais. Quando a floresta é queimada ou desmatada, o carbono é liberado e vai para a atmosfera. Isso contribui para o aumento da temperatura do planeta, devido ao efeito estufa (0,7 nos últimos 100 anos). Além disso, muitos outros efeitos acontecem devido a liberação de CO², como o aumento do nível do mar e a possibilidade de inundação de cidades litorâneas.

O desmatamento na Amazônia libera 200 milhões de toneladas de carbono por ano (2,2% do fluxo total global). Já quanto ao armazenamento de carbono, a Amazônia tem o equivalente a uma década de emissões mundiais.

RIOS VOADORES DA AMAZÔNIA

Os rios voadores são “cursos de água atmosféricos” formados por massas de ar carregadas de vapor de água “jogados pelo vento”. Essas correntes de ar invisíveis carregam umidade da Bacia Amazônica para o Centro-Oeste, Sudeste e Sul do Brasil.

Essa umidade se transforma em chuva. É essa ação de transporte de enormes quantidades de vapor de água pelas correntes aéreas que recebe o nome de rios voadores – um termo que descreve um fenômeno real que tem um impacto significante no meio ambiente e na vida de quem mora nessas regiões.

Esses são apenas alguns dos pontos importantes que a Amazônia traz para as pessoas, para o meio ambiente e para o país. É uma área que necessita do extremo cuidado de todos para que se mantenha protegida e entregando cada vez mais vida.

Fontes:
amazonia.org.br
WWF
IPAM Amazônia
G1 – Natureza