Todo consumo gera um impacto na economia, no meio ambiente e na vida humana. Por isso, a necessidade da consciência focada no consumo tornou-se imprescindível para que uma vida sustentável e não nociva seja possível. E para entender o que é consumo consciente, é preciso primeiro perceber que cada compra ou consumo de serviço traz uma consequência, que pode ser positiva ou negativa.

O consumo consciente, ou consumo sustentável, envolve a busca por produtos e serviços ecologicamente corretos, pela economia de recursos, pela utilização dos bens até o fim de sua vida útil e, principalmente, pela reciclagem ou reaproveitamento dos materiais. O consumo sem controle e compulsivo da sociedade vem trazendo ao longo do tempo, em sua maior parte, consequências negativas para o meio ambiente. Este consumo em excesso tem levado a uma superexploração dos recursos naturais, o que possivelmente, caso não controlado, levará a um esgotamento e escassez destes recursos, comprometendo o equilíbrio ambiental e a sobrevivência do planeta.
O consumidor consciente, sob a perspectiva ecológica, é aquele que se preocupa com o bem estar de todos os seres vivos, com a sociedade atual e com a qualidade de vida das gerações futuras. O consumidor consciente é um agente transformador da sociedade. Por meio dos cuidados em seu ato de consumir, ele tenta buscar o equilíbrio entre o que quer e o que o planeta precisa, maximizando assim os impactos positivos e minimizando os negativos de que suas escolhas de consumo causam. Logo, pode-se entender que o consumo consciente é um modo de vida que valoriza a responsabilidade do indivíduo com o meio ambiente e como suas escolhas são transformadas em ações no dia a dia.

Como esse consumidor é a ponta final do ciclo de produção, existem algumas atitudes que podem ser adotadas para minimizar as consequências ambientais do consumo exagerado, segundo o Instituto Akatu, que trabalha com a conscientização e mobilização popular do tema. Conheça os 12 princípios do consumo consciente:

1. Planeje suas compras

Não seja impulsivo nas compras. A impulsividade é inimiga do consumo consciente. Planeje antecipadamente e, com isso, compre menos e melhor.

2. Avalie os impactos de seu consumo

Leve em consideração o meio ambiente e a sociedade em suas escolhas de consumo.

3. Consuma apenas o necessário

Reflita sobre suas reais necessidades e procure viver com menos.

4. Reutilize produtos e embalagens

Não compre outra vez o que você pode consertar, transformar e reutilizar.

5. Separe seu lixo

Recicle e contribua para a economia de recursos naturais, a redução da degradação ambiental e a geração de empregos.

6. Use crédito conscientemente

Pense bem se o que você vai comprar a crédito não pode esperar e esteja certo de que poderá pagar as prestações.

7. Conheça e valorize as práticas de responsabilidade social das empresas

Em suas escolhas de consumo, não olhe apenas preço e qualidade do produto. Valorize as empresas em função de sua responsabilidade para com os funcionários, a sociedade e o meio ambiente.

8. Não compre produtos piratas ou contrabandeados

Compre sempre do comércio legalizado e, dessa forma, contribua para gerar empregos estáveis e para combater o crime organizado e a violência.

9. Contribua para a melhoria de produtos e serviços

Adote uma postura ativa. Envie às empresas sugestões e críticas construtivas sobre seus produtos e serviços.

10. Divulgue o consumo consciente

Seja um militante da causa: sensibilize outros consumidores e dissemine informações, valores e práticas do consumo consciente. Monte grupos para mobilizar seus familiares, amigos e pessoas mais próximas.

11. Reflita sobre seus valores

Avalie constantemente os princípios que guiam suas escolhas e seus hábitos de consumo.

12. Sempre dê preferência a embalagens ecológicas

Em sua rotina de compras tenha o costume de analisar qual tipo de embalagem você está comprando. Dê preferência para produtos que são apresentados em embalagens ecológicas biodegradáveis.

E com esses doze princípios é possível minimizar o impacto do consumo desenfreado no planeta, já que cada ponto afeta o ecossistema (lembrando o que é consumido de água, energia, petróleo e outras matérias primas para produção de um novo produto).

O consumo mundial está mal distribuído e descontrolado: cerca de 20% da população mundial concentra o consumo de 80% de todos os produtos e serviços do planeta, segundo o Instituto Akatu. E, a cada ano, entram mais de 150 milhões de novos consumidores no mercado. Essa estimativa mostra que, nos próximos 20 anos, teremos três bilhões de pessoas desperdiçando alimentos, demorando mais do que o necessário no banho, idolatrando vitrines de shoppings, esperando nas filas das lojas e comprando pela internet.

O consumo consciente é parte de toda sociedade que preza pelo desenvolvimento sustentável e é um passo importante para a construção de uma Economia Circular.

Fontes:
Instituto Akatu
ecycle.com.br
G1
Info Escola
Revista Exame